Você sabe em quem vota?

Uma notícia incrível, para nós brasileiros, chega lá do outro lado do mundo. Mais especificamente de Brunei. Um político do alto escalão governamental e irmão do Sultão de Brunei, Hassanal Bolkiah; chamado Príncipe Jefri Bolkiah, deverá devolver toda a fortuna que juntou e ficar apenas com sua casa. Tal fato deve-se apenas a um pequeno detalhe: Sua fortuna é fruto da corrupção e do desvio de dinheiro público.

Processado pelas cortes de seu país, ele exilou-se desde 2004 e nega as acusações. Mas sua fortuna começou a crescer quando era ministro das finanças de Brunei e, entre seus “mimos”, está uma fantástica coleção de automóveis no valor de 475 milhões de dólares. Acusado de desviar mais de 14 bilhões de dólares, ele agora perderá tudo o que conseguiu desonestamente.

Já imaginaram?

Se a moda pegasse por aqui, veríamos hordas de “Vossas Excelências” vagando e mendigando pelas cidades. Famintos e sem condições de se sustentarem. Aqueles que hoje vomitam sua arrogância e riem abertamente das tentativas da justiça e dos homens de bem desse país de colocá-los em seus devido lugar: Atrás das grades. Perderiam sua empáfia e seu desdém e seriam “elevados” a mesma condição de miséria do povo que tanto exploraram.

O país, livre de sanguessugas, mensaleiros e larápios contumazes; finalmente conseguiria libertar-se das amarras que o prendem a esse ciclo de miséria e pobreza interminável. Os hospitais e escolas seriam capazes de dar um atendimento digno e de qualidade a todos. Pessoas felizes e bem servidas caminhariam pelas ruas de um país que tem tudo para ser o melhor lugar do mundo.

Mas, uma coisa me traz de volta a dura realidade de nosso país. Notícias como esta, por aqui, demorarão muito ainda para serem uma verdade. Para que fossem possíveis, nosso povo deveria mudar sua forma de encarar a política. Deveria interessar-se e informar-se mais sobre as pessoas em que vota. Nossos políticos deveriam pensar em leis que não fossem feitas apenas para os protegerem em caso de serem apanhados em suas mamatas e falcatruas. Nosso Judiciário deveria ser mais leve, ágil e antenado com os reais anseios de nossa sociedade; e não um depositário de arrogantes, perdulários e marajás. Interessados apenas em garantir privilégios intermináveis e anacrônicos; naufragado no corporativismo e no desleixo.

Enfim, para que notícias como esta não sejam mais “incríveis”, muitas coisas ainda têm que mudar em nossa sociedade. E essa mudança, deve começar logo. Pode começar com você. Participe, interesse-se, informe-se, não aceite migalhas, puna veementemente os políticos que usam seus cargos para enriquecer. Ponha um fim às “Dinastias Familiares”; onde o mandato político é passado de geração para geração de uma mesma família e, constantemente, usado em proveito próprio. Aja… não reaja. Indignar-se não é o suficiente. Você tem que exigir mudanças e ser o agente delas.

Acabe com a mentalidade de escravo. Não considere seu direito a saúde, a uma boa educação e a uma vida digna uma esmola ou uma migalha que os poderosos te atiram de suas mesas douradas e opulentas. Saiba que essas coisas são obrigações e deveres que os administradores devem cumprir. E cobre isso deles. Se não te atenderem, coloque-os no lugar merecido: O olho da rua.

Agora… se você vota sem saber em “quem” ou “naquele” que “rouba mas faz”; atua como cúmplice e laranja desses cafajestes. E lembre-se disso, a cada vez que usar um hospital público ou ver que seus filhos que cursam a oitava série; mal sabem ler e escrever.

E então; o que pensa disso?


Gostou? Então espalhe por aí e ajude a divulgar o blog.

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS
  • Digg
  • Google Plus
  • Print
  • Reddit
  • Yahoo! Bookmarks
  • Pinterest